Penedo em Portugal: Cultura, conhecimento e troca de experiências marcam Festival Internacional de Música de Penedo

Assessoria SETUREC

Evento aconteceu de forma inédita, em Portugal, nas cidades de Lisboa e Castro Daire

A edição mais recente do Festival Internacional de Música de Penedo (FEMUPE) foi inédita e especial. Sua realização se deu na Europa, mais precisamente em Portugal, nos dias 25 e 26 de maio nas cidades de Lisboa e Castro Daire.

Durante dois dias intensos de programação, a comitiva alagoana interagiu com pesquisadores, professores, estudantes e o público que participou dos concertos, fóruns, palestras, oficinas e lançamento de livros.

A cidade de Penedo foi muito bem representada pelo secretário de Turismo e Economia Criativa Jair Galvão, pela secretária de Cultura, Lazer e Juventude Teresa Machado e pelos músicos Douglas Rocha e Cláudio Vieira. O professor, idealizador e coordenador do Festival Internacional de Música de Penedo, Dr. Marcos Moreira, também esteve presente.

“Penedo, que já vinha se destacando como uma cidade que escolheu a economia criativa como um dos seus grandes vetores de desenvolvimento, apresenta ao mundo a riqueza de sua cultura e história. Esta iniciativa irá fortalecer as relações luso-brasileiras, promovendo a troca entre universidades, na música, na literatura e no turismo, considerando a terceira frequência semanal dos voos diretos de Lisboa para a capital de Alagoas”, explica Jair Galvão, secretário da SETUREC.

Para Teresa Machado, gestora da SEMCLEJ, o legado que o Festival Internacional de Música de Penedo deixa em Portugal é imensurável.

“Foi um momento único para os nossos artistas, uma oportunidade ímpar para a nossa cultura. O resultado disso iremos colher num futuro breve. Mostramos nosso potencial, enaltecemos nossos talentos, capacitamos jovens com a música alagoana, proporcionamos palco internacional para os músicos de Penedo e apresentamos Penedo para o mundo”, disse Teresa Machado.

“Para mim foi uma sensação única pois nunca imaginei que poderia sair da minha cidade para dar aula de música brasileira em outro continente. Os alunos ficaram encantados pelo frevo. Foi um momento muito especial e espero poder voltar na próxima edição”, disse Cláudio Vieira, músico penedense.

“Não fomos a Portugal com o intuito, apenas, de lecionar, mas, também, de trazer conhecimento, novas metodologias e novas filosofias de trabalho para a nossa cidade. Foi uma ótima experiência, não somente para fins musicais, pois trouxemos na bagagem a tradição da cultura portuguesa”, disse Douglas Rocha, músico e maestro da Sociedade Montepio dos Artistas de Penedo.

Segundo Marcos Moreira, professor da Ufal e idealizador do Festival Internacional de Música de Penedo, o evento cumpriu com o seu objetivo.

“O FEMUPE tem uma possibilidade de ampliar horizontes, objetivo esse que foi conquistado. Cerca de 200 crianças e adolescentes participaram do festival, o que faz com que Penedo se torne referência não somente na produção de festivais musicais, mas como também na produção de festivais educativos”, finaliza Marcos.

O Festival Internacional de Música de Penedo da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) em parceria com o Centro de Musicologia de Penedo (CEMUPE), a Prefeitura de Penedo e o Governo de Alagoas.

Por Thaciana Lima – jornalista e social media da SETUREC

Fotos – Seturec e Assessoria Ufal