O mês junino já está se despedindo, mas o gostinho de quero mais canjica e o cheirinho bom do milho cozido na panela já estão deixando saudades no povo nordestino. Durante todo o mês de junho os mais diversos ‘arraiás’ são montados para que haja uma grande confraternização e no Caps do Oceano Carleal não foi diferente e a alegria tomou conta dos profissionais, pacientes e familiares.

Durante os últimos dias, os profissionais que desempenham suas funções na unidade de saúde mental, prepararam com muito carinho, cada momento de interatividade com os pacientes aproveitando o tema proposto pelo mês, desenvolvendo trabalhos educomunicativos com a cultura nordestina, a culinária típica e sempre mostrando que doses a mais de amor sempre traz maior superação em qualquer tratamento.

Para a Coordenadora do Caps Dr Oceano Carleal, enfermeira Isabel Leite, o ‘arraiá da inclusão’ teve seu ponto alto este ano no dia 20 de junho quando a maioria dos familiares participaram das atividades e entraram juntamente com os pacientes no clima junino, caindo literalmente no forró. “Nosso trabalho sempre é direcionado aos nossos pacientes com muito amor e não seria diferente no mês de junho quando temos tanta coisa boa pra explorar, deixando-os ainda mais motivados nas suas ações que colaboram conosco na construção de uma sociedade inclusiva”, disse Isabel.

Os familiares dos pacientes com largos sorrisos no rosto e no ritmo do forró, também eram enfáticos em reconhecer o trabalho desenvolvido no Caps Dr Oceano Carleal, trazendo verdadeiras mudanças nas vidas de seus entes que são atendidos na unidade de saúde mental em Penedo. Com ritmo no pé e sorriso estampado uma mãe que acompanhava seu filho e aproveitava o forró do trio pé de serra em momentos ecoava mais que o cantor a frase “tá bom demais, tá bom demais”.