Audiênciapública07

Após três horas de debates, durante audiência pública convocada pelo prefeito de Penedo, Marcius Beltrão, para discutir a realização da programação artística e cultural dos festejos em homenagem do Glorioso Bom Jesus dos Navegantes, por maioria de votos, ficou decidido que a festa deve acontecer.

Anualmente, a festa acontece na segunda semana de janeiro. A homenagem ao santo protetor dos beiradeiros e remeiros é dividida em duas programações, religiosa e artística/cultural.

Nos dois primeiros anos da administração Marcius Beltrão, a programação festiva fez parte do Bom Jesus. Já em 2015, pelo momento econômico, teve que ser suspensa. Para a realização da edição 2016, foi posta em votação ao público a sua realização. Vários segmentos da sociedade participaram do debate que iniciou às 10h e encerrou às 13h.

Com voz e vez, todos os presentes puderam expor suas opiniões sobre a realização, ou não. Empresário de banda de música na cidade e mototaxista, Tales Alberto Almeida foi um dos presentes que votou favorável ao evento.

“Sou favorável por vários motivos. Sou mototaxista e empresário. A nossa festa é grandiosa, passou a ser reconhecida nacionalmente também pela programação artística. Mas, não visualizo apenas a festa, mas sim o montante, os recursos que circulam na cidade durante uma semana. Quero que ocorra sim e, que todas as bandas tenham espaço. Em Penedo são poucas e existe lugar para todos”, disse Almeida.

Representando os lojistas de Penedo, a empresária do segmento de confecções e calçados, Mariana Pereira, também teve oportunidade de se posicionar. “Estou aqui representando os lojistas e sei que 99% da classe é favorável, posso falar isso. As festividades em homenagem ao Bom Jesus representa um segundo Natal em vendas. Sabemos que o momento é delicado, mas os recursos que entram em Penedo durante a festa, para todos os segmentos, são altos e representam muito para todos. Por isso, sei que o comércio é a favor, e sigo o que todos comungam”, justificou Pereira seu posicionamento.

Facultado o poder da fala para todos os presentes, a vereadora Lucia Barbosa foi mais uma das que concordaram com a realização. Porém, com ressalvas. “Sabemos o que a festa artística trás de ganho econômico para Penedo. O momento de crise acomete todo o Brasil. Se seguirmos a risca, não faríamos nada. Nem sair de casa para não gastar. Então, os ganhos da programação artística da festa são grandes e podem ajudar muita gente, que também sofre com o momento de crise. Quero que ocorra, com prioridade para as bandas regionais, da cidade. E o principal, se não for comprometer os salários dos servidores e o pagamento dos fornecedores, sou favorável”, pontuou a legisladora, parabenizando o prefeito pela iniciativa em chamar o povo para tomar decisões ao seu lado.

Com todos os presentes, membros do governo e de diversos segmentos da sociedade civil e organizada, tendo a oportunidade de se posicionar contra, ou a favor, chegou o momento da votação. Por maioria, os penedenses decidiram pela realização da programação artística/cultural dos festejos em homenagem ao Glorioso Bom Jesus dos Navegantes, com orçamento limitado, sem comprometer no futuro, os salários dos servidores e o pagamento dos fornecedores da Prefeitura de Penedo.

Encerrando, o propositor da audiência agradeceu a participação de todos no importante momento democrático. “Primeiramente agradeço a participação de todos. Bem, convoquei a audiência para dividir com todos vocês as responsabilidades. Sou prefeito de Penedo, mas os recursos são de vocês. Hoje ocorreu um importante momento democrático para todos nós. Como propositor, vou atender o desejo de vocês. Vamos fazer uma festa, claro que seguindo o desejo de todos. Mas, vamos fazer uma festa que traga público. Se não fizer, não conseguimos atrair tanta gente e, como consequência, aquecer a economia da cidade. Parabéns para todos que estiveram aqui e vamos agora iniciar os trabalhos para realizar a programação artística em homenagem ao Glorioso Bom Jesus dos Navegantes”, concluiu o prefeito de Penedo, Marcius Beltrão.

Festa em números

Na última edição, o Município investiu em toda a festa, programação artística/cultural e religiosa, de quinta a domingo, cerca de R$ 2,3 milhões. O custo representa tudo, palco, camarotes, aluguel das balsas para a festa religiosa, fogos de artificio, alimentação das forças militares, contratação de segurança privada, aluguel de sistema de vídeo monitoramento para cobrir toda a extensão e contratação dos folguedos populares. Além de banheiros químicos, horas extras dos servidores da administração e cobertura da imprensa.

Em 2014, passaram pelo palco principal as atrações nacionais: Asa de Águia, Wesley Safadão, Timbalada, Samyra Show, Pablo, Trio da Huana, a dupla sertaneja Alex e Ronaldo, Marreta You Planeta e Dorgival Dantas.

Levantamentos da Prefeitura de Penedo, nos dois primeiros dias de festa do ano passado, quinta e sexta, circularam entre a Praça 12 de Abril e o Campo do Sinimbu, cerca de 100 mil pessoas. Já no sábado, algo em torno de 80 mil pessoas, e domingo 40 mil. Com relação à injeção de recursos durante toda a festa, Penedo recebeu um incremento na economia de algo em torno de R$ 10 milhões. Todos os segmentos foram favorecidos, taxistas, hotéis, bares e restaurantes. E ainda, lojistas, ambulantes e artesanato.