DSC_0261

Com o soar dos atabaques, muita água de cheiro, flores e vassouras, a tradição tomou às ruas do Centro Histórico de Penedo na última noite de fevereiro e abriu oficialmente os reinado de momo na ‘Cidade dos Sobrados’.

O cortejo percorreu a principal e mais bela avenida da cidade, ‘Getúlio Vargas’, formando um grande tapeta branco, composto pelas baianas, carregando os cheirosos jarros com flores para dar início ao tradicional ritual da lavagem do ‘Beco da Preguiça’ e das escadarias da secular Igreja do Rosário, que dá nome ao local onde dos festejos.

Após os ritos comandados pelos adeptos de religiões de matriz africana, a festa seguiu noite adentro ao som de muito frevo das várias orquestras que percorreram o circuito entre a Praça Jácome Calheiros e o Rosário Largo, sem deixar ninguém parado.

A festa também contou com o desfile de vários blocos tradicionais e alternativos. Além da participação dos blocos Sindsfolia e do Comerciário, que arrastou centenas de foliões, com os acordes saindo em alto e bom som dos trios elétricos.

“Essa é a nossa festa. Resgate de uma tradição. Onde o sincretismo religioso pede paz e agradece ao nosso Pai. Um só Deus, que difere apenas no modo de celebração. E ao som de muito frevo, os foliões também brindam o início do carnaval na nossa histórica Penedo”, colocou o secretário de Cultura, Jorge Seixas.